Águia Clube Desportivo

Águia Clube Desportivo

O futebol nos Arrifes começou com o entusiasmo gerado pelas transmissões radiofónicas dos grandes encontros nacionais e com o apoio de alguns responsáveis que viam a juventude juntar-se aqui e ali para dar uns pontapés na bola.
Inicialmente havia dois lugares. Para a Canada nova, hoje avenida João Paulo II, iam jovens da Saúde e da Piedade e respectivas travessas e becos, cujos mentores eram os Senhores Luís Pereira, Flávio couto e Manuel morgado e para o outeiro iam os jovens dos milagres, Carreira e também das respectivas travessas e becos. Eram mentores daí os senhores Humberto Viveiros, José Paulino e Pe. Manuel Falcão.
Contudo e apesar do entusiasmo e das boas vontades, o certo é que até 1972 o futebol continuou clandestino, tendo surgido por diversas vezes, até problemas com a Polícia em virtude de um jogo de futebol ser considerado espectáculo público, sujeito a licenças e autorizações.
Nesta altura o Clube era conhecido por Clube Desportivo de Nossa Senhora dos Milagres, mas convém não esquecer que o grupo tinha apoiantes em toda a freguesia nomeadamente os Párocos das duas Paroquias, na altura, o Padre Manuel Falcão e o Padre Adriano Mendonça.

Em meados da década de 60 surgiu o INATEL a oportunidade de legalização e o 1º nome oficial – Águia Futebol Clube.
A parir daí tudo se conjugou para que esse Clube crescesse em entusiasmo e adeptos. Os jogadores vão correspondendo com disciplina e brilho nos treinos, a massa associativa vai crescendo e consegue-se ter um campo com as medidas legais e nos jogos vão somando-se as vitórias que conferem prestigio ao Clube e aos Arrifes.
A 18 de Abril de 1960 é inaugurado os terrenos agrícolas da Rua do Outeiro, o Campo do Outeiro, coincidindo com a segunda-feira dos enfermos nos Milagres.
Finalmente veio a estabilidade e a filiação na AFPD a 20 de Maio de 1972 com uma comissão instaladora formanda por Manuel Eduardo Cabral, Manuel Moniz Falcão, Durval Manuel Arruda, Daciel Machado Cabral, Vasco Oliveira Costa Melo, Manuel de Sousa Paulino, Daniel da Ponte Falcão, Rui de Almeida Frisado e Carlos Alberto Duarte Luís.
Após o cumprimento das leis, foi eleita uma direcção que ficou constituída como se segue. João Carlos Ferreira; Jacinto Resendes Silvestre; Anselmo Sousa Cordeiro; Walter Barbosa da Costa; Álvaro Manuel Almeida; Weber Augusto Arruda e Alcides Manuel Raposo. A assembleia Geral teve como primeiro Presidente Serafim de Arruda Vivieiros e vogais Manuel António Botelho Veríssimo, João Augusto Almeida e João Carlos Costa Martins.
O Águia Clube Desportivo, foi fundado em 20 de Maio de 1972 e os actuais estatutos foram aprovados pela DREFD, em 2 de Maio de 1973. Enquanto colectividade com esse nome existe pelo menos desde 1960. A sua história está escrita cada dia, cada época que passa, numa sucessão de objectivos, definidos no seu início, muitas vezes alcançados, algumas vezes nem por isso.
O Águia é o Clube dos Arrifes. Não é o único, mas por certo é o mais representativo e o que tem maior e mais rico palmarés. Durante os seus 44 anos de vida muitos foram os objectivos que foram largamente superados ou plenamente conseguids. Momentos de glória foram a época de 1971/72 em que a equipa de futebol do Águia venceu o campeonato de São Miguel sem derrotas (35 vitorias e um empate) ou a visita do Rei Eusébio.
Com efeito, o Águia foi campeão de são Miguel da 1º divisão nas épocas 1985/86, 1996/97 e 2001/01 e da 2ª divisão na época de 1993/94.
Ganhou a Taça de São Miguel nas épocas 1979/80, 1985/86; 1993/94; 1996/97; 2000/01.
A Taça de Honra da Associação de Futebol de Ponta Delgada foi conquistada pelo Águia por quatro vezes, nas épocas 1975/76;1985/86, 1996/97; 2000/01.
Por fim, a Super taça Norberto Pacheco foi ganha pelo Águia nas épocas 1994/95, 1997/98 e 2001/02.
Todos esses troféus são da Equipa Sénior. Se bem que todas as épocas o águia venha mantendo escalões de formação, tem sido política do clube apostar em «prata da casa». Essa aposta visa a quantidade em detrimento da qualidade, em termos gerais, interessa mais tirar os jovens da rua, atraí-los para o desporto e proporcionar-lhes as melhores conduções possíveis.
Em Setembro de 2009, foi inaugurado o investimento municipal de cerca de 1 milhão de euros, para a obra e remodelação e arrelvamento sintético do Campo do Águia Clube Desportivo. Este investimento foi assinalado com um jogo de futebol amigável entre o Águia Clube Desportivo e a equipa principal do clube operário Desportivo da Lagoa, seguido de um concerto com a Banda Brasileira «canta Bahia».
A beneficiação total do Campo do águia Clube Desportivo, que tem uma área de 8.100m2 consistiu numa vasta intervenção que incidiu na execução da Tribuna de Honra, na construção de um pequeno armazém de apoio a equipamentos desportivos, novas bancadas, construção de muros de vedação tendo em conta a ampliação do campo, a execução de nova rede eléctrica que inclui postos de transformação para iluminação nocturna do recinto, rede de drenagem e de rega, execução do piso e cobertura com rega sintética, a pavimentação do acesso ao campo, a regularização do pavimento no átrio da sede do Águia, bem como a remodelação dos balneários existentes, com a substituição de portas, janelas, colocação de azulejos e de novas louças sanitárias e pinturas.
A intervenção no Campo do águia Clube Despoetivo tem impacto social na Freguesia dos Arrifes, sobretudo, na ocupação da Juventude na localidade, em especial dos 250 jovens que estão afectos ao clube de futebol arrifense, nos seus diversos escalões.
Com o terminus da obra é satisfatório um desejo da freguesia e do próprio clube que este recinto, ganhe entrada da sua Equipa Sénior nos campeonatos oficiais da Associação de Futebol de Ponta Delgada.